Cotaçao da Bolsa

PSI 20 5.721,630 -56,570 -0.98%     DAX Xetra 5.967,200 +52,360 +0,890%     IBEX 35 8.975,500 +32,000 +0,360%     FTSE 100 5.466,360 +62,980 +1,170%     Dow Jones Industrial Average 11.644,490 +166,360 +1,450%     NASDAQ-100 (DRM) 2.371,940 +45,060 +1,940%     S&P 500 INDEX 1.224,580 +20,920 +1,740%     S&P 500 INDEX 1.224,580 +20,920 +1,740%     MIB 30 0,000 N/A N/A     NIKKEI 225 8.747,960 -75,290 -0.85%     Hang Seng Index 18.501,789 -256,021 -1.36%     DJ Euro Stoxx 50 2.355,480 +22,960 +0,980%     BOVESPA 55.030,449 +429,380 +0,790%     AEX 302,410 +5,020 +1,690%     All Ordinaries Index 4.269,000 -37,000 -0.86%     AMEX 555,949 +16,609 +3,080%     BEL20 2.203,040 +22,810 +1,050%     IPC 34.848,422 +263,672 +0,760%     Refresh a cada 5 minutos...

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Safra de grãos de 2012 deve ser recorde, diz IBGE

A safra brasileira de grãos em 2012 deve ser 0,6% maior do que a estimativa para a safra de 2011, apontou o segundo prognóstico do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A produção de cereais, leguminosas e oleaginosas foi estimada em 160,5 milhões de toneladas para o ano que vem, enquanto a área a ser colhida deve somar 50 milhões de hectares, aumento de 2,8% na comparação com 2011.

As previsões de nova safra recorde são resultado de condições climáticas favoráveis durante o plantio, mas também de um otimismo dos produtores. Apesar das incertezas do cenário externo, houve mais investimentos durante a época de plantio.

"Apesar da crise da Europa, o investimento na produção para o ano que vem foi alto. Não foi como em 2008, que os produtores tentaram diminuir os custos porque não sabiam o que aconteceria em 2009. Isso prejudicou a safra daquele ano", contou Mauro Andreazzi, gerente da Coordenação de Agropecuária do IBGE.

Andreazzi refere-se ao aumento da área plantada, da qualidade das sementes e insumos, além do uso de alta tecnologia. Mas, apesar do aumento previsto para a produção, as culturas para o mercado interno, como arroz e feijão, devem ser menores. A estimativa para a produção de feijão 1.ª safra em 2012 é de queda de 8,1% em relação a 2011, e para o arroz deve haver recuo de 8,6%. O cálculo foi feito com base na área plantada e na média de rendimento dos últimos cinco anos.

"Se as condições climáticas permanecerem satisfatórias, essa tendência pode melhorar", disse o coordenador do IBGE.

Milho. A vedete da vez será o milho. O produtor foi seduzido pelos preços mais atraentes, além da alta produtividade do grão. Enquanto a soja produz, em média, três toneladas por hectare, o milho rende o dobro.

"Ao longo de 2011, o preço de milho foi melhorando, e isso incentivou o plantio de 2012", disse Andreazzi. "A soja está valendo cerca de R$ 32 a saca, e o milho está em R$ 22. A soja ainda está valendo mais, mas, em compensação, o milho produz o dobro. Então é melhor plantar o milho do que a soja."

A previsão para a produção do milho 1.ª safra deve ser de 37,1 milhões de toneladas no ano que vem, 8,8% maior que a deste ano. Já a soja deve ter produção de 73,9 milhões de toneladas, um recuo de 1,3% em relação ao volume esperado para 2011.

2011. O IBGE projeta safra de 159,5 milhões de toneladas este ano. O volume é 0,1% menor que o estimado em outubro, mas 6,6% superior à do ano passado, quando atingiu 149,6 milhões de toneladas. "A variação foi pequena em relação à estimativa de outubro. Caiu um pouco a previsão para o feijão e o milho 2.ª safra", disse o pesquisador.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

8pt; text-decoration: none">