Cotaçao da Bolsa

PSI 20 5.721,630 -56,570 -0.98%     DAX Xetra 5.967,200 +52,360 +0,890%     IBEX 35 8.975,500 +32,000 +0,360%     FTSE 100 5.466,360 +62,980 +1,170%     Dow Jones Industrial Average 11.644,490 +166,360 +1,450%     NASDAQ-100 (DRM) 2.371,940 +45,060 +1,940%     S&P 500 INDEX 1.224,580 +20,920 +1,740%     S&P 500 INDEX 1.224,580 +20,920 +1,740%     MIB 30 0,000 N/A N/A     NIKKEI 225 8.747,960 -75,290 -0.85%     Hang Seng Index 18.501,789 -256,021 -1.36%     DJ Euro Stoxx 50 2.355,480 +22,960 +0,980%     BOVESPA 55.030,449 +429,380 +0,790%     AEX 302,410 +5,020 +1,690%     All Ordinaries Index 4.269,000 -37,000 -0.86%     AMEX 555,949 +16,609 +3,080%     BEL20 2.203,040 +22,810 +1,050%     IPC 34.848,422 +263,672 +0,760%     Refresh a cada 5 minutos...

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Produtores de Mato Grosso acreditam em Novo Código Florestal em 2011

        O Novo Código Florestal, que ainda está tramitando no Senado, deverá ser sancionado pela presidente Dilma Rousseff ainda este ano. Pelo menos é o que acreditam alguns produtores de Mato Grosso, que esperam que o setor produtivo comece 2012 com as pendências ambientais regularizadas. 

Entre os entusiastas do novo código está o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato), Rui Prado, que liderou uma comitiva que acompanhou a reforma do projeto concluído na última quinta-feira pela Comissão do Meio Ambiente (CMA).

Votado pelos senadores, o projeto deverá voltar para a Câmara dos Deputados para depois ser encaminhado para a presidente. "Acreditamos que isso ocorra ainda este ano porque em conversas com deputados e senadores percebemos um alinhamento no sentido de resolver o impasse que já leva anos", explica Prado.

De acordo com ele, mesmo com as divergências nas modificações já feitas, o setor está otimista para que ocorra a efetivação da lei. "O grande conceito é a segurança jurídica que todos os produtores querem. Para se ter ideia, no atual Código, datado de 1965, mais 16 mil mudanças entre resoluções e normativas, levou 90% dos produtores brasileiros para ilegalidade", afirmou, acrescentando que um ponto positivo para os mato-grossenses é a existência do MT Legal, que mostra o incentivo aos produtores para cumprirem seus papéis no que diz respeito ao ambientalismo.

"Um vazamento de óleo no mar é um problema ambiental. Queremos é uma lei que regularize o agricultor, pecuaristas entre outros da zona rural e que promova a expansão da economia brasileira", completou.

Ao projeto original foram apresentados 77 destaques, o que gerou, na última quarta-feira, a necessidade de acordos entre situação e oposição. Com isso, diversos pontos foram considerados antes que o texto fosse encaminhado para o Plenário.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

8pt; text-decoration: none">